•  19 out 2016  •

Ser mãe é maravilhoso

Provavelmente você mamãe, abriu este post para ler algo romântico sobre a maternidade, algo que vá encher seu coração de amor e seus olhos de lágrimas, sinto lhe dizer que você infelizmente errou! Hoje não estou inspirada para este tipo de post, eu tenho vários aqui no blog  (só para vocês não dizerem que sou uma pessoa sem sentimentos rs) mas a inspiração de hoje veio de “algum tempo atrás” onde quando eu pensei em fazer um post sobre a outra “face” da maternidade, me deparei com algumas “mães perfeitas” e fiquei sim, com vergonha de desabafar!

super-mom

Ser mãe é maravilhoso, quem não se sente a pessoa mais feliz do mundo ao receber um beijo, um abraço, um olhar e mais ainda, quando ouvimos a sutil palavrinha “mamãe” quando sai da boca dos nossos filhos?

Claro, óbvio que ser mãe é a coisa mais maravilhosa do mundo, não há contras, só prós, mas isso não quer dizer que seja fácil né? Estamos sempre sendo o alvo, seja de criticas ou alvo, alvo mesmo, tipo Mãe, cadê meu tênis? Eu quero a minha mãe, deixa que a minha mãe escova meus dentes, mãe – vem limpar meu bumbum! E de madrugada… quem eles chamam??? A mãe é claro! A mãe é a chata quando enfia o remédio goela abaixo, quando diz que está na hora de dormir, quando coloca um monte de vegetais no prato e diz: Só saía dai quando terminar tudo!

Mãe é aquela que sofre ao deixar o filho no primeiro dia de aula, isso quando a sofrência já não vem de quando ainda estamos pensando em  colocá-los na escolinha, creche, deixar com babá etc. Sofre com as vacinas, idas ao hospital, quedas, sofre por culpa e por estar sentindo a culpa (só a gente mesmo) hahahahaha. A gente sofre de saudades até quando eles estão dormindo! Será que a gente gosta de sofrer??? rs

Porém, tem dias que a situação foge do nosso controle. Ou algo deu errado e sua paciência esta indo para o espaço, ou você está cansada das mesmas coisas, dos mesmos problemas, do seu trabalho. Só que você é a mãe, precisa estar sempre presente, abrindo mão de certas coisas para o bom convívio em família. Você também é esposa, dona de casa, filha e exerce outros papeis na sociedade, mas não tem o direito de reclamar! Porque quando você reclama de alguma coisa, fica estressada e cospe tudo pra fora, lá vão dizer que você é mal agradecida, que nunca deveria reclamar porque se olhar para o lado tem gente em situações piores. O povo leva tudo a ferro e fogo né? Vai me dizer que existem famílias tipo aquelas de comercial de margarina? Ou existe maternidade perfeita? Se sim, me dá a receita que eu quero estar sempre linda e esbelta meu bem!

Sabe porque resolvi escrever esse post? Pra mostrar pra vocês que aqui, do outra lado do computador tem uma mãe que se desespera, que erra, que se arrepende, que chora, que reclama, mas que não deixaria essa vida por nada! Assim como você, que encontra no mundo virtual famílias perfeitas e fica com medo de expor seus anseios, suas dificuldades, porque vai ser apedrejada, eu também ficava! Mas hoje chutei o pau da barraca e vim aqui desabafar por que não sou obrigada a nada! E nem você!

Claaaaro que a vida não pode ser “ó céus, ó vida, ó azar”. Até porque nossos filhos são os maiores motivos da nossa alegria né? É por eles que lutamos dia após dia, e por eles que respiramos. Já li e ouvi coisas do tipo: Quem reclama é porque acha que o filho é um fardo na vida. Você reclama do seu filho? Acho que não né? Nem eu! Eu reclamo da falta de tempo pra mim, das poucas horas de sono, de ter que limpar a casa todos os dias, de não ter mais tempo para escrever, enfim, mas nunca disse que meu filho é o culpado! Muito pelo contrário, mesmo sabendo que isso irá continuar, quero muito ter outro filho e sei que nada vai mudar, ou melhor, vai piorar só um pouquinho! hahahahahaha

Não preciso ficar aqui (e nem quero ficar)  justificando cada palavra deste post para que não me entendam mal ou dizerem que estou sendo reclamona (kkkk), que não é só mãe que sofre, pai também etc. E a pior de todas “porque teve filho então?” (essa é de doer!, mas não de dor doída, de raiva mesmo!) rs.

Se você se viu neste post, maravilha! Ele foi feito pra você, que se perece comigo e com outras milhares de mães maravilhosas que tentam a cada dia acertar mais que errar! Botar pra fora aquilo que nos incomoda e chorar nem que seja no ombro do marido, alivia, te deixa leve e isso não te faz uma pessoa ruim, isso te faz uma pessoa melhor, porque a gente aprende com nossos erros!

E apesar de tudo isso que eu escrevi aí em cima, se a sua amiga te disser que está grávida, você não vai dizer pra ela que ser mãe é maravilhoso??? rs Porque o outro lado da maternidade ninguém te conta, mas ele existe sim!

Super beijo!

 

5 Comentários
Saúde e Bem Estar
5 Comentários
  1. Viviane   em 19/10/2016 - 21:52

    Olá boa noite, Li os comentários e gostei do blog. Preciso de uma ajuda, meu filho esta com 1 ano e 10 meses não consigo fazer a desmama dele, ele só mama para dormir e quando acorda, já estou tentando tirar a um mês e quando acho que vai dar ai vem uma bomba, ele começou a acordar nas madrugadas e faz um choro só por conta do mama. Alguma dica por favor?

    • Josi Alves   em 31/10/2016 - 14:00

      Oi Viviane!Meu desmame com o Lorenzo foi super tranquilo, apenas ofereci fórmula na mamadeira e ele tomou tudo! Acredito que seu filho tenha seu seio como conforto. Ele mama bem quando pede peito? Se você quer mesmo fazer o desmame, comece o processo devagar, você já tentou oferecer outro leite no lugar do seu? Ele tem alguma naninha, chupeta ou algum bichinho que ele goste muito? Isso pode te ajudar quando ele acordar de madrugada chorando. Tente oferecer a mamadeira nessas horas. Sempre que me pedem conselhos sobre desmame, eu não me arrisco muito a falar, pois esse é um assunto que gera muita polemica, porque as pessoas acham que estamos incentivando o desmame. Mas se você acha que chegou a hora, siga seus instintos,vá tirando ele do peito aos poucos! Boa sorte!

  2. flavia   em 20/10/2016 - 09:42

    Oi! é a primeira vez que acesso seu site por indicação de uma amiga e ando cansada de todo mundo ser tão romantica sobre gravidez e a vida de mãe. Estou de 4 meses e me sentindo um peixe fora dágua! Ser esse o primeiro texto seu que leio me conquistou! Obrigada pela sinceridade… Abs

    • Josi Alves   em 20/10/2016 - 15:18

      Oi Flavia! Fico muito feliz em saber que gostou! A maternidade nos transforma, e um filho só vem para completar e encher nossa vida de amor. Mas com a modernidade do mundo, as pessoas vivem por “trás” dos celulares como se a vida fosse perfeita! Um filho exige muito cuidado e ficamos pra trás, pois quase não temos tempo para nós. Foi isso que quis passar no texto e dividir com vocês que por aqui também tem cansaço e estresse! Seja muito bem – vinda e volte smpre! Beijos

  3. Theomaris   em 24/10/2016 - 17:15

    Texto Perfeito!!
    Engravidei ‘cedo” com 20 anos, e eu e meu marido nos unimos muito por nosso príncipe – Mas foi bem difícil. Tenho uma vida corrida, trabalho o dia todo e quando tive meu bebe, fui muito criticada. Criticada principalmente por querer cuidar do meu filho. Para algumas pessoas próximas, mãe boa é aquela que chega em festa e larga a criança com todo mundo, no estilo Baba grátis, o certo era deixar a criança só em casa, e a mãe tinha que parar de trabalhar para SER MÃE. Agora, cuidar, estimular, amar, e proporcionar aos filhos experiencias de vida não era bom. Minha maior dificuldade foi na amamentação, todo mundo me forçava tanto, que com 2 meses desisti, não tinha leite, e me culpei pela mamadeira. Mas foi muito bom para mim, e para o bebe. Hoje “chutei o balde” pois percebi que apesar das críticas sou a melhor mãe que meu bebe pode ter – Eu vivo por ele, eu trabalho para poder dar a ele tudo que é necessário, e eu o amo mais de uma forma que não posso – sequer – ousar descrever.

Deixe seu comentário