•  26 set 2016  •

Separação e adaptação escolar

Oi mamães! Durante o período matricula do Lorenzo na escolinha, recebemos muitos e-mails e um deles estava falando sobre o processo de separação e adaptação escolar.

Fiz a tradução para compartilhar com vocês, porque achei o texto interessante e que me ajudou a entender um pouquinho sobre esse processo. Achei fofo a escola mandar isso e fiquei tranquila em saber que poderia ter o apoio de todos caso nossa adaptação fosse difícil.

14463716_1124164671003296_963989638_n

Separação

Separação pode ser um momento complexo emocional para crianças e pais. Algumas crianças dizem tchau no primeiro dia de aula, e nunca olham pra trás. Outras parecem bem no início, mas experimentam sentimentos de ansiedade e tristeza semanas depois de começarem as aulas. Outras ainda parecem ser tão duras, que nunca estarão bem sem os pais por perto. Os pais também podem ter sentimentos mistos: excitação, tristeza, preocupação. É importante lembrar que os sentimentos e o processo será diferente de família para família, mas o objetivo de ter nossas crianças se sentindo bem e seguras ao dizer adeus, é um que todos nós compartilhamos.

O que permite a criança delicadamente se adaptar a um novo ambiente é o sentimento de conectividade. Essa conexão pode ser com uma professora, outra criança, um pet ou um objeto na sala de aula. Professores e pais podem ajudar a criança a estabelecer essa conexão. Trazer uma foto da família ou um objeto de estimação (cobertorzinho, bichinho, etc) para deixar no armário da criança. Algumas vezes, dar algo da sua bolsa ou do seu bolso para a criança segurar até que você retorne para buscá-la, pode passar mais segurança à ela.

Se os pais podem ficar na sala de aula até que a criança se sinta confortável, eles podem encorajar a criança à pedir ajuda diretamente à professora quando necessário. A criança pode alternar entre explorar o mundo novo e depois voltar aos pais para ver se está tudo bem, e esse é um comportamento normal. Os pais podem então nesse momento, encorajar a criança a voltar a brincar.Os pais podem notar que períodos de transição dentro da aula (hora do lanche, hora da limpeza, etc) podem ser estressantes para as crianças. Os professores estão preparados a ajudar as crianças a passarem por esses momentos usando canções, poemas ou brincadeiras com os dedos.

A decisão de deixar a sala de aula deve ser feita pelos pais com o auxílio da professora. O mais importante nesse momento é SEMPRE DIZER TCHAU ANTES DE SAIR.

Por mais que pareça que “sair escondido” vai fazer a criança sofrer menos, o oposto é verdadeiro. Se uma criança percebe que assim que virar as costas os pais podem “desaparecer”, ele pode não querer mais perder os pais de vista.

Nossa experiência diz que, um breve tchau com uma reafirmação de que voltará para buscá-lo, funciona melhor. Também reafirme à criança que os professores estão lá para cuidar dele, dar o lanchinho, ajudá-lo no banheiro, etc, até que os pais retornem. Dizer tchau e não sair da sala pode enviar uma mensagem confusa para a criança. A criança pode aprender a ambivalência dos pais e se sentir mais nervosa. De qualquer modo, os professores estão preparados para ajudar uma criança triste, chorando ou brava depois que os pais saem. E o nosso escritório está sempre aberto para ajudar pais tristes, chorando ou bravos! Sinta-se à vontade para ligar para o nosso escritório a qualquer horário do dia para verificar como seu filho está se saindo!

Armarinho do Lorenzo com a foto da nossa família

Armarinho do Lorenzo com a foto da nossa família

Gostaram? Para saber como foi a adaptação do Lorenzo nas primeiras semana clique aqui!

Super beijo!

0 Comentários
Saúde e Bem Estar
Deixe seu comentário