•  15 ago 2016  •

Escolha da escola nos EUA

Oi mamães! No post de hoje vou dividir com vocês como foi a escolha da escola do Lorenzo aqui nos EUA.

escolha da escola

 

Quem nos acompanha desde o comecinho do blog, sabe que ano passado ainda morávamos no Brasil e que minha escolha após o nascimento do Lorenzo era cuidar unica e exclusivamente dele até os dois anos.

Mas Deus tinha uma benção muito grande para nos dar, e nossa vida mudou completamente em outubro de 2015, quando decidimos vir morar nos EUA. O Lorenzo estava com 1 ano e 6 meses na época, e foi por ele e para ele que viemos morar aqui. Tá certo que a decisão envolvia vários fatores, mas nossa prioridade era poder oferecer segurança, qualidade de vida e bons estudos à ele.

Chegamos aqui no final de outubro, já era outono, já estava frio e não foi fácil nossa adaptação. Não conhecíamos ninguém, o que tornou tudo um pouco mais difícil. Enfim, durante o primeiro mês visitamos muitas casas à procura de uma que gostássemos, nossa mudança estava vindo de navio (trouxe tudo) e levaria 2 meses até chegar.

Quando já estávamos instalados chegou o natal e o ano novo rs. No comecinho de 2016 começamos a procurar uma escolinha para o Lorenzo. Eu estava me sentindo muito sozinha, era inverno, a gente passava o dia dentro de casa, estava muuuuito frio, nevando e eu não me sentia segura para dirigir na neve. Na verdade não havíamos parado para pensar se estávamos realmente preparados para colocar o Lorenzo na escolinha. Meu marido estava certo disso, o que ele queria era que eu tivesse um tempo pra mim, queria que eu estudasse, fosse a academia, ao salão etc.  Mas EU não estava preparada!

A empresa que meu marido trabalha, fez uma lista com as 10 melhores escolinhas da região e marcamos as visitas.

A partir dai começou nossa saga! Visitamos a primeira e eu já de cara não gostei, fomos para a segunda, terceira e eu nada. Foi assim até a nona! Vou contar alguns detalhes que não me agradavam.

O primeiro de todos (e isso mostra que eu realmente não estava preparada!): sempre que eu via a tia, cuidadora, assistente (não sei o nome exato) trocando a fralda da criança eu reparava se havia carinho, cuidado (que só nós mães temos) e eu me sentia muito mal só de pensar em alguém trocando o xixi ou cocô do Lorenzo. Exagero meu? Despende do ponto de vista. Eu sei que a realidade de muitas mães hoje em dia é deixar seus filhos na creche com meses de vida porque tem que trabalhar. Elas não tem escolhas, e eu as admiro! Mas estou há 2 anos e meio (quase) me dedicando somente a maternidade, então isso é estranho pra mim.

Outro ponto que pegou de uma forma negativa pra mim, foi o fato de termos ido visitar muitas escolas de rede (tipo franquia), então a forma com eles cuidavam das crianças era praticamente igual. Por exemplo: As crianças nessa idade vão para brincar e dormir, claro são muito novas para terem atividades acadêmicas, mas eu queria um outro conceito, o de “escolinha” mesmo. Fomos em algumas na hora do almoço, e logo após eles tinham que dormir. Então já saiam da mesa direto para a caminha. As crianças que já estavam lá desde novinhas, obvio que já entendiam e iam dormir, pois estavam acostumadas. Fiquei imaginando o Lorenzo tendo que ir deitar, sem estar com sono e ficar quietinho. Por isso tirei essas da lista.

Por muitos dias me questionei se era isso mesmo que eu queria, se não estava sendo egoísta em colocá-lo na escolinha só para ter algumas horas para cuidar de mim, afinal, eu não iria trabalhar. Isso me consumiu, eu estava quase desistindo quando fomos visitar a última escolinha.

Ao entrar fomos recebidos por duas adoráveis senhoras, ficamos conversando por horas e depois fomos conhecer a escolinha. Eu juro para vocês, meu coração se alegrou naquele lugar, senti algo diferente. Os corredores são coloridos, cheio de trabalhinhos das crianças, e as salas alegres, mesinhas de madeira, brinquedos educativos, bichinhos (coelho, peixes, lebre, chinchila, sapo no aquário). A proposta da escolinha era exatamente o que eu procurava, e para minha alegria se completar, eles só aceitam crianças a partir dos 2 anos e meio. Lorenzo vai completar 2 anos e meio agora em setembro, que é bem no inicio das aulas aqui.

Fizemos a matricula dele e durante todos esses meses eu pude me preparar para deixá-lo voar. Estamos há 1 mês do inicio das aulas e eu estou extremamente certa da minha decisão. Amo o lugar que escolhi, fomos acolhidos com muito amor e respeito (por sermos de outro país) e sei que hoje tanto eu quanto ele estamos preparados para essa nova fase da nossa vida.

Lorenzo está super esperto, fala de tudo, conversa, sabe pedir comida, só não saiu das fraldas ainda, mas quero que seja no tempo dele. Quanto a língua inglesa não estou preocupada, ele já fala algumas palavrinhas e sempre que estamos falando em inglês com alguém ele repete tudo direitinho. A escolinha é bem preparada para receber crianças estrangeiras, e pelo o que já ouvimos de muitos pais brasileiros aqui, é que eles aprendem muito rápido, principalmente nessa idade.

Quanto ao português, queremos manter dentro de casa, inglês somente na escola com os amiguinhos.

Quando as aulas começarem farei outro post contando sobre a adaptação. Durante esse período, posso ficar com ele dentro da sala o tempo que for necessário participando das atividades. Tenho passe livre para ficar o tempo que for preciso. Claro que não quero estender muito, quero que ele fique sem mim, sabendo que voltarei para pegá-lo.

Nos primeiros dias de aula, após deixarmos eles na salinha com a professora, vamos para outra sala com os pais e diretores para um café da manhã conversar e conhecer todos. No primeiro final de semana teremos um playdate (quando nos encontramos para as crianças brincarem) com os amiguinhos e os pais da turma, para nos conhecermos melhor.

Recebemos um calendário anual de atividades, onde teremos pic nic de verão e outono, jantar de gala, teatro, conversa na fogueira, jantar de inverno, almoço com os professores.

Nós pais também devemos participar de trabalhos voluntários, como limpeza, manutenção, ir ao mercado, ajudar no planejamento financeiro, alimentar os animais, organizar a escola em geral, ajudar nos eventos etc.

Estamos amando a escolinha e tenho certeza que a adaptação dele será muito fácil!

Depois volto para contar tudo para vocês!

Super beijo!

 

0 Comentários
Saúde e Bem Estar
Deixe seu comentário