•  15 set 2015  •

6 Comportamentos do seu filho que você não deve ignorar

Oi mamães! A gente sabe que criar e educar nossos filhos não é uma tarefa muito fácil. É preciso ter pulso firme, não voltar atrás do que já foi dito e nunca, jamais desautorizar – contestar o que o pai ou a mãe ordenaram na frente da criança. Veja baixo 6 comportamentos do seu filho que não devem ser ignorados e o que deverá ser feito para mudar.

birra

1 Interromper quando você está falando

Por que você não deveria ignorar: Seu filho pode estar incrivelmente empolgado para te contar algo ou fazer uma pergunta, mas permitir que ele entre na sua conversa não o ensina a ser atencioso com as pessoas e se ocupar quando você está ocupada. “Como resultado, ele vai pensar que sempre tem direito a ter a atenção dos outros e não será capaz de lidar com frustrações”, diz o psicólogo Jerry Wyckoff, coautor do livro “Mudando seu Filho do Não para o Sim”, em tradução livre.

Como mudar isso: Da próxima vez em que você estiver prestes a fazer uma ligação ou receber uma visita,  conte ao seu filho que ele não deve te interromper. Coloque a criança para fazer uma atividade interessante e a deixe brincar com algum brinquedo que ela goste. Explique que ela não vai conseguir nada do que está pedindo enquanto estiver te interrompendo.

2 Ser agressivo nas brincadeiras

Por que você não deve ignorar: Você sabe que você tem que entrar em ação quando o seu filho bate em alguém no meio da brincadeira, mas você não deve desconsiderar atos agressivos mais sutis, como empurrar o irmão ou beliscar um amigo. Se você não intervir, comportamentos ásperos podem se tornar um hábito. Além disso, a mensagem que fica é que ferir pessoas é aceitável.

Como mudar isso: Confronte o comportamento agressivo na hora e no local. “Isso machuca. Como você se sentiria se fizessem o mesmo com você?”. Diga a ele que qualquer ação que possa ferir outra pessoa não é permitida. Antes do próximo encontro com os amigos, lembre-o de que ele não deve ser agressivo e ajude-o sobre o que ele deve fazer quando ficar irritado.

3 Fingir que não está ouvindo

Por que você não deve ignorar: Pedir que seu filho faça algo que ele não quer fazer duas, três ou mesmo quatro vezes, como entrar no carro ou recolher os brinquedos, passa a mensagem de que está tudo bem se ele ignorar você. “Lembrar seu filho várias vezes apenas o treina a esperar pelo próximo aviso em vez de prestar atenção logo na primeira vez”, afirma o psicólogo Kevin Leman, autor de “Mãe de primeira viagem: começando com o pé direito – do nascimento à primeira série”, em tradução livre.

Como mudar isso: Em vez de fazer com seu filho do outro lado da sala, vá até ele e diga o que ele precisa fazer. Fale quando ele estiver olhando para você e espere até que ele responda. Pegar na mão dele, chamá-lo pelo nome e desligar a TV também ajudam a conseguir a atenção. Se ele te ignorar mesmo assim, imponha uma consequência que você consiga cumprir.

4 Ser independente demais

Por que você não deveria ignorar: Certamente é conveniente quando seu filho pega o próprio lanche ou coloca um DVD para assistir, mas deixar que ele tenha controle das atividades que deveriam ser reguladas por você não ajuda ele a entender que precisa seguir regras. Imagina quando chegar o ponto em que ele vai visitar um amigo sem pedir sua permissão e sem avisar onde está.

Como mudar isso: Estabeleça um pequeno número de regras da casa e fale sobre elas com frequência. Quando ele fizer algo sem sua permissão, peça e ele para fazer novamente, desta vez perguntando a você.

5 Fazer uma birrinha

Por que você não deveria ignorar: Você pode pensar que seu filho não vai revirar os olhos ou usar um tom arrogante até que seja um pré-adolescente, mas o comportamento audacioso muitas vezes começa quando ele imita as crianças mais velhas para testar a reação dos pais. Algumas pessoas ignoram porque pensam que é apenas uma fase, mas se você não lidar com isso desde cedo, pode ser que mais tarde ele tenha problema de relacionamento com você, com professores e com amigos.

Como mudar isso: Deixe seu filho consciente do próprio comportamento. Diga-lhe, por exemplo: “Quando você revira os olhos, parece que você não gosta do que eu estou dizendo”. A idéia não é fazer com que seu filho se senta mal, mas para mostrar como ele está agindo. Se o comportamento persistir, você pode se recusar a interagir: “Meus ouvidos não ouvem você quando você fala assim comigo. Quando você estiver pronto para falar gentilmente, eu vou ouvir”.

6 Aumentar a verdade

Por que você não deveria ignorar: Pode não parecer grande coisa se seu filho disser que arrumou a cama quando ele mal saiu das cobertas, ou contar a um amigo que já foi a Disney quando nunca entrou em um avião. Mas é importante confrontar qualquer tipo de atitude que não seja honesta. Mentir pode se tornar uma atitude automática se a criança aprende que é um jeito fácil de parecer mais legal, evitar fazer algo que não quer fazer ou evitar problemas por alguma coisa que já fez.

Como mudar isso: Quando ele começar a contar mentirinhas, sente com ele e ajude a definir a história certa. Diga “seria muito divertido irmos a Disney, e talvez possamos ir um dia, mas você não deveria contar a alguém que foi se ainda não foi”. Explique a ele que se ele não disser sempre a verdade, as pessoas não acreditarão mais no que ele diz. Procure descobrir qual é a motivação para ele mentir e se certifique de que ele não alcance este objetivo. Por exemplo, se ele disser que escovou os dentes sem ter escovado, faça com que ele volte e realmente escove.

Fonte: http://www.paisefilhos.com.br/

3 Comentários
Saúde e Bem Estar
3 Comentários
  1. Júlia Fernandes   em 12/01/2016 - 00:05

    Olá Josi, parabéns pelas suas dicas! São hábitos que precisam de muita atenção mesmo!

  2. Andre Luis   em 09/11/2016 - 20:16

    Ótimas dicas, concordo com tudo. Parabéns!!!!

Deixe seu comentário