•  19 abr 2015  •

Como Estabelecer uma Rotina para o Bebê

Oi mamães, o post de hoje é sobre como estabelecer uma rotina para o bebê e contar a minha experiência em colocar uma rotina para o Lorenzo.

Tudo começou antes mesmo dele nascer, uma amiga indicou o livro Os Segredos de uma Encantadora de Bebês. São duas edições, um livro azul e outro rosa. Comecei a ler o azul primeiro, e foi lá que aprendi a importância de implementar uma rotina para bebês.

Vou tentar explicar direitinho para vocês como foi que estruturei a rotina aqui em casa, mas já vou adiantando que esse livro me ensinou “quase” tudo!

A Tracy Hogg, a autora do livro elaborou um método de manter uma rotina para bebês chamado “EASY” (“Fácil” em português) para ser seguido preferencialmente no primeiro dia de vida do bebê. Apesar dos primeiros dias estarmos na maternidade é importante que a rotina seja colocada em prática no primeiro dia do bebê em casa. E foi assim que fiz. O EASY é basicamente o seguinte:

E = Eating – Comer. De 25 a 40 minutos, no seio ou na mamadeira.

A = Activity – Atividade. 45 minutos (nos primeiros meses de vida isso se resume basicamente em banho, trocas de fralda, passeio no carrinho).

S= Sleep – Dormir. 15 minutos até dormir; sonecas de 30 a 60 minutos; dorme por períodos cada vez mais longos à noite, depois de 2 ou 3 semanas.

Y = You – Você – Hora de se cuidar, dormir, tomar banho, fazer a unha! Esse é um tempo só seu.

O Lorenzo sempre mamou a cada 3 horas (que na verdade verdadeira não são 3 horas né?) porque você precisa esperar o tempo para arrotar, trocar a fralda e colocar para dormir. Porém, como os horários dele eram sempre certos (uma rotina estruturada nos dá esse prazer), nesse meio tempo eu sempre conseguia fazer algo para mim. Saía para fazer as unhas, ir ao mercado, tomar um café, dar uma volta na rua. Para qualquer eventualidade que pudesse acontecer, eu sempre deixava leite materno congelado (tirava com a bomba) em casa.

Os recém nascidos dormem cerca de 70% do tempo e no começo tudo se resumia a mamadas, trocas de fraldas e banho. Todos os dias, o banho do Lorenzo era as 20:30hs, impreterivelmente. O banho ajuda a deixar o bebê relaxado, e eu queria que ele entendesse que já era hora de dormir após essa atividade. Assim como a Tracy diz no livro, eu também acho que o bebê é mais feliz quando sabe o que está por vir. Segundo a autora, os bebês não gostam de surpresas, e seu sistema orgânico funciona melhor quando eles comem, dormem e brincam sempre no mesmo horário.

Até os 4 meses, ele acordava para a mamada da madrugada as 00:00hs, 3 e as 6 da manhã.

Conforme ele foi crescendo, a rotina se intensificava ainda mais. Daí era mais fácil segui-la. Ele continuava mamando de 3 em 3 horas e as atividades (EASY) ficavam cada vez mais divertidas! Uma hora ele assistia à Galinha Pintadinha, outra ele brincava no tapetinho de atividades (Rain Forest – que mencionei no meu post sobre o Enxoval de Bebê em Miami), às vezes colocava ele no berço e ligava o móbile ou descia para dar uma volta no prédio. Era muito difícil sair da rotina, sempre fiz de tudo para que isso não acontecesse. Algumas vezes ouvia algumas críticas, mas querem saber? Eu não dava a mínima, porque ninguém estava comigo nas madrugadas ou cuidando dele pra eu tirar um cochilo durante o dia! Amo uma rotina, e hoje estou mais flexível com os horários dele, principalmente nos finais de semana.

Quando os bebês estão maiores, como no caso do Lorenzo agora, a introdução de alimentos sólidos faz a rotina ser alterada porque eles começam a brincar mais, e a dormir menos. Confesso que durante o dia, as vezes o Lorenzo tira as sonecas no mesmo horário e outras vezes não. Mas até hoje, tento manter a rotina do sono como fazia desde que ele nasceu. Abaixo os horários do Lorenzo para vocês terem como exemplo (vou começar pelo banho pois no meu ponto de vista é o mais importante na rotina):

20:00 – Banho

20:20 – Mamadeira

20:40/20:50 – Berço (isso depende do tempo que ele leva para arrotar)

07:30 – Acorda – Mama e volta a dormir

10:00 – Acorda

10:30 – Fruta

12:30 – Almoço

13:30 – Soneca da tarde até às 15:00hs (alguns dias ele dorme menos)

15:30 – Fruta ou mamadeira

18:00 – Janta

Se o seu bebê tem uma rotina estruturada, e você consegue manter isso no dia-a-dia, tudo fica mais fácil. Os horários vão ficando cada vez mais certos, no começo pode ser um pouco difícil, você levará uns 15 dias para que seu bebê se acostume com a nova rotina, mas com paciência e insistência, tudo entra no eixo.

Eu segui à risca tudo o que estava no livro. Comigo deu certo, com você também pode dar! Os bebês são diferentes uns dos outros, mas acho que vale a pena tentar. Sei que existem mães que não concordam em colocar uma rotina para os bebês assim que nascem, eu respeito e acho que cada uma deve fazer aquilo que acha mais fácil e prazeroso para si e para o bebê, como já falei comigo deu super certo, algumas coisas não foram fáceis, como por exemplo ensinar o Lorenzo a dormir sozinho no berço, (se você não leu o post sobre O sono do bebê, clique aqui) mas quem disse que a maternidade é fácil não é mesmo?

Algumas tem mais sorte que as outras, mas não é fácil para ninguém. É muito importante que os horários sejam seguidos à risca para que a rotina dê certo.

Espero que este post ajude a todas!!! Principalmente as mamães que estão desesperadas sem saber o que fazer para que seus bebês durmam bem durante o dia e a noite. Estamos juntas amigas!!!

Super beijo!

27 Comentários
Saúde e Bem Estar
•  16 abr 2015  •

Blues Puerperal ou Melancolia Pós-Parto

Oi Mamães, estava aqui pensando sobre o que eu falaria no post de hoje. Então resolvi falar sobre um assunto importante que também faz parte do mundo maternal. O Blues Puerperal, mais conhecido como Melancolia Pós-Parto.

Quem já ouviu falar? Eu ainda não tinha pesquisado sobre o assunto, até acontecer comigo!

Quando chegamos da maternidade com o Lorenzo, ao entrar em casa bateu aquele friozinho na barriga e logo pensei, agora é de verdade! Sou eu que vou cuidar dele 24 horas por dia. Tudo estava ocorrendo muito bem, o Lorenzo era muito calminho, dormia a maioria do tempo e eu aproveitava para descansar.

No 2º dia, comecei a sentir uma tristeza misturada com medo e vários outros sentimentos que eu não sabia bem o que eram. Em seguida, veio aquele choro incontrolável que até doía no coração. Sempre tive muito medo de ter depressão pós-parto e estar triste logo depois do parto estava me deixando aflita. Eu não conseguia entender o porquê daquele choro se eu estava bem e meu filho melhor ainda! Eu tinha realizado o sonho de ser mãe, não era certo o que estava acontecendo comigo. Eu chorava toda hora, ficava angustiada, com medo de não conseguir cuidar do Lorenzo sozinha. Me lembro de uma vez estar jantando e as lágrimas escorrendo no meu rosto.

Foi aí que meu marido resolveu pesquisar na internet e rapidinho achamos a resposta: Blues Puerperal ou Melancolia Pós-Parto. Esse sentimento está geralmente ligado às mudanças hormonais que acontecem 3 ou 4 dias depois do parto, quando os hormônios da gestação desaparecem e a produção de leite se inicia.

Os sintomas geralmente duram cerca de 15 dias. O blues puerperal pode ser confundido facilmente com depressão pós-parto, por isso fiquem atentas!

Eu fiquei assim por mais ou menos 4 dias, só chorava e pensava que eu não iria conseguir cuidar daquele bebezinho e me culpando por estar pensando assim. Somos mães, mas somos de carne e osso! E a chegada de um bebê muda nossa vida completamente sem contar o cansaço das noites mal dormidas.

É essencial o apoio do nosso companheiro nessa fase, pois estamos totalmente vulneráveis. Qualquer coisa é motivo para chorar, explodir, estressar. Aqui em casa meu marido estava sempre se informando sobre tudo o que poderia acontecer comigo e com nosso pequeno. E sempre ao meu lado no primeiro sinal de choro.Também é super importante ter o carinho e apoio da família, ainda mais se puderem ajudar com o bebê para que você possa descansar. No Blues Puerperal os sintomas desaparecem naturalmente após algumas semanas.

Graças a Deus, no 4º dia eu já estava bem e aquela angústia tinha passado!

Citei abaixo alguns sintomas de cada situação:

Melancolia Pós-Parto: Choro fácil, alteração de humor, irritabilidade e cansaço. Costuma ter duração de cerca de duas semanas.

Depressão pós-parto: Tristeza intensa, perda de interesse em atividades habituais, descuido de si mesma e do bebê, alteração do sono, forte sentimento de culpa, possibilidades de ocorrer pensamentos suicidas ou agressivos em relação ao bebê. Neste caso os sintomas persistem por muito mais tempo, podendo chegar a um ano.

Se isso está acontecendo com você ou se você tem casos de depressão pós-parto na família, procure um médico (pode ser até mesmo seu ginecologista/obstetra) e fique atenta aos sintomas e à duração dessa melancolia.

Super beijo!

6 Comentários
Saúde e Bem Estar
•  14 abr 2015  •

Sono do Bebê – Dormindo a noite toda

Oi mamães!!!! Uma das coisas mais difíceis para nós mamães de primeira viagem, é entender o sono do bebê e como ele funciona.

O post de hoje é para contar a vocês como ensinei o Lorenzo a dormir sozinho e reuni algumas dicas sobre o sono do bebê para ajudar vocês nessa tarefa!

Antes de começar, gostaria de dizer que alguns bebês aprendem mais fácil, outros demoram um pouco mais, mas em ambos os casos é preciso muita paciência! Mas não se desesperem, no fim tudo dará certo!

Muitos bebês já nascem com uma predisposição a um sono mais difícil, seja por fatores genéticos, uma gravidez que não foi tranquila e diversos outros motivos. O objetivo deste post não é dar todos os detalhes técnicos, até porque não sou uma especialista, mas como a minha experiência com o Lorenzo deu certo, vou compartilhar com vocês e espero ajudá-las nessa tarefa!

Até o Lorenzo completar 4 meses de vida ele acordava de 3 em 3 horas para mamar, parecia um reloginho. Os bebês até essa idade necessitam de muita energia e por isso acordam durante a madrugada para mamar, eles estão em fase de crescimento e seu estômago ainda é muito pequenininho, portanto eles não conseguem armazenar grandes quantidades de leite.

Após esse período, o Lorenzo já estava com ganho de peso suficiente para gradativamente “tirar a mamada da madrugada”. Eu particularmente acho muito importante a criação de uma rotina para o bebê desde o primeiro dia em casa e foi aí que tudo começou. Todas as noites aqui em casa seguíamos o “ritual” do sono do bebê: banho, peito e berço. A casa precisava estar silenciosa, com as luzes apagadas e somente a TV ligada, quase sem volume. Eu gostava de amamentar ele na sala, assistindo TV. Quando ele terminava (cerca de 40 min de mamada) eu esperava uns 20 minutos até ele arrotar. Isso tudo por volta das 21:00hs. Terminando isso, colocava ele no berço (nesta idade ele dormia no peito ainda) e pronto. Ele dormia até as 00:00hs.

Aprendi no livro OS SEGREDOS DE UMA ENCANTADORA DE BEBÊS sobre a mamada dos sonhos, onde você pega o bebê, mesmo que ele não esteja acordado e dá o peito. Segundo a autora, você precisa “encher o tanque” do bebê para que ele durma a noite toda. Fiz isso por uns 15 dias até o Lorenzo engatar no sono a noite inteira!

Mas confesso que não foi só a mamada dos sonhos que me ajudou.  Eu estava errando em outra coisa que normalmente não percebemos, mas abaixo eu explico o porquê!

Quando eu coloquei o Lorenzo no quarto dele, ele tinha apenas 1 mês de vida, eu ficava praticamente com a babá eletrônica na minha cara o tempo inteiro. Se ele resmungasse, eu corria para o quarto para acalmá-lo.

O que eu não sabia, é que eu não deveria fazer isso!

Isso mesmo, se você mamãe, também está fazendo isso como eu fazia, o que é super normal, preste atenção na explicação abaixo. Sem saber o que fazer, nosso instinto nos leva correndo ao berço para acudir nossos pequenos… Mas o que nós precisamos entender é que os bebês têm seus ciclos de sono, e esses ciclos são compostos de basicamente 5 fases:

sono do bebê - Ciclo do Sono

Fase 1 – Sonolência – É quando o organismo libera melatonina, substância indutora do sono que é produzida no cérebro

Fase 2 – Entrando em sono profundo – esta na verdade é apenas uma fase de transição entre uma fase e outra, os batimentos cardíacos vão diminuindo assim como a respiração

Fase 3 – Sono profundo – nessa fase é o sono mais profundo, o bebê fica praticamente imóvel, e é nessa fase que é liberado o hormônio do crescimento

Fase 4 – É o sono mais leve, também conhecido como REM (Rapid Eye Movement – Movimento Rápido dos Olhos), onde acontecem os sonhos

Fase 5 – Parcialmente desperto – É também uma fase de transição entre sonos, e também o fim do ciclo de 40 a 50 minutos de sono

Nos adultos, quando chegamos ao fim de um ciclo de sono, normalmente acordamos, viramos de lado, e voltamos a dormir. Na grande maioria das vezes nem nos lembramos, mas sempre fazemos a mesma coisa.

Era justamente nessa transição entre um ciclo e outro, que o Lorenzo (assim como a grande maioria dos bebês) resmungava e eu ia correndo no quarto dele e acabava atrapalhando essa transição.

Pronto, ele acordava e eu ficava desesperada achando que ele nunca mais iria dormir. Eu não dava chance para que ele aprendesse a dormir sozinho. Depois que li sobre isso, minhas atitudes mudaram e passei a prestar mais atenção no sono do Lorenzo. Procurei também na internet várias dicas para me ajudar nessa transição e coloquei em prática as seguintes:

  • Tirei TUDO do berço do Lorenzo. Móbile (várias vezes eu via pela babá ele olhando pra cima e ficava agitado enquanto os bichinhos se mexiam). Tirei o urso que estava dentro do berço e sim, tirei todo o kit berço que paguei super caro para “enfeitar” o quarto dele (li muita coisa sobre morte súbita em bebês e fiquei com medo). Para que ele não ficasse totalmente solto no berço (recém nascidos detestam essa sensação de liberdade pois estavam apertadinhos dentro da gente) eu usava a almofada de amamentação com o “U” nos pézinhos dele, truque que uma amiga ensinou e deu super certo.
  • É muito importante que o bebê durma bem durante o dia para que ele possa dormir melhor ainda a noite. Nada de deixar o bebê cansado achando que ele irá dormir rápido a noite. Quando passa o horário do bebê dormir ele fica agitado, então mamães assim que perceberem os sinais de cansaço, normalmente coçar os olhinhos e bocejar, leve-o imediatamente para um local tranquilo, de preferência o quartinho dele.
  • Não agite o bebê antes de dormir. Quanto mais você estimular o bebê com brincadeiras, mais ele vai demorar a pegar no sono.
  • Tenha uma rotina para seguir: Como já falei diversas vezes aqui, eu adoro uma rotina. Isso me ajudou muito em todas as fases do Lorenzo, principalmente nesta fase do sono.
  • Não torne o bebê dependente de acessórios ou de você para dormir. Ele precisa aprender a dormir sozinho, no berço dele, sem que você esteja presente ou que precise ficar passeando de carrinho dentro de casa ou na rua.

Eu sei que essas dicas acima podem até parecer um pouco “frias”, mas eu NUNCA deixei o Lorenzo chorando. Sou totalmente contra esse tipo de atitude. Hoje ele é totalmente independente para dormir, coloco ele ainda acordado no berço, deixo um abajur aceso e fecho a porta do quarto. Em 5 ou 10 minutos ele já está dormindo. Quando ele passou a dormir à noite toda, tudo ficou melhor. E eu, é claro, fiquei mais bem disposta!

É importante deixar bem claro que a mamada da madrugada somente foi retirada com o aconselhamento e acompanhamento da Pediatra do Lorenzo. Cada bebê tem o seu tempo e é preciso respeitar.

 

Super beijo!

111 Comentários
Saúde e Bem Estar
•  13 abr 2015  •

Festa Surf – Idéias lindas para se inspirar!

Oi Mamães!

Precisando de inspiração para a festinha do filhote? Já escolheu o tema? Hoje trouxe para vocês uma lindas Festa Surf! Achei essa decoração simplesmente maravilhosa! Ela é rica em detalhes, todos os doces decorados no tema, assim podemos pegar várias idéias para fazer uma igual, o que acham?

As fotos foram tiradas do site Festeggiare Valle, a decoradora Andressa fez a decoração da festa de 1 aninho do Lorenzo também, o tema foi Circo, assim que eu estiver com as fotos farei um post completo com todos os detalhes para vocês se inspirarem também!

As fotos foram cedidas pela Andressa especialmente para o Aprendendo a Ser Mãe.

Espero que gostem!

Super Beijo

festa surf

festa surf

festa surf

festa surf

004_festa-surf

007_festa-surf

009_festa-surf

014_festa-surf

019_festa-surf

011_festa-surf

012_festa-surf

015_festa-surf

016_festa-surf

017_festa-surf

018_festa-surf

020_festa-surf

021_festa-surf

023_festa-surf

025_festa-surf

027_festa-surf

028_festa-surf

029_festa-surf

030_festa-surf

031_festa-surf

008_festa-surf

005_festa-surf

022_festa-surf (1)

3 Comentários
Decoração e Festas
•  12 abr 2015  •

Cólicas em Bebês – Colic Calm

Oi mamães, o assunto de hoje é sobre cólicas em bebês. Quem de vocês já passou por isso ou está passando? Vou contar para vocês sobre as cólicas do Lorenzo e o que eu fazia para aliviá-las.

Quando eu estava grávida, não pensei em momento algum que o Lorenzo poderia ter cólicas. Tanto é, que quando fui fazer o meu enxoval em Miami, não comprei o Colic Calm.

Mas para minha surpresa, assim que chegamos da maternidade, na primeira semana do Lorenzo em casa, ele começou a chorar muito sem parar e eu ficava desesperada sem saber o que era e o que fazer. Então fomos eliminando todas as possibilidades: fome, fralda suja, sono, frio, calor…. daí pensamos: e se for cólica???

Liguei para a pediatra e ela pediu para dar um anti gases (as gotinhas de dimeticona/simeticona) mas não estava adiantando, ele continuava a chorar, esticando as perninhas, se contorcendo e jogando o corpinho para trás. Lembrei que trouxemos de Miami uma faixa anti-cólicas chamada Happi Tummi. É uma faixa abdominal de ervas aromáticas, que você esquenta no micro-ondas, e prende na barriguinha do bebe. Ela ajuda bastante, eu percebia que o Lorenzo se acalmava quando usávamos, mas era só ele mamar novamente que logo em seguida começava a chorar e se esticar, jogando o corpinho para trás.

Foi ai que eu decidi comprar o Colic Calm. Perguntei para a pediatra do Lorenzo e ela liberou o uso. Na época a venda da funchicórea havia sido proibida e eu desesperada comecei a procurar alguém que revendesse o Colic Calm aqui no Brasil. Eu ficava com o coração partido de tanto que o Lorenzo chorava, e as vezes até chorava junto, foi uma fase muito difícil.  Conseguimos encontrar uma pessoa que vendia o Colic Calm aqui no Brasil e não demorou 2 dias para que o remédio chegasse em casa. O Colic Calm é um remédio fitoterápico e pesquisando no Site do Colic Calm, encontrei que em sua composição contém:

  • Camomila
  • Funcho
  • Alcaravia
  • Hortelã-pimenta
  • Gengibre
  • Erva-cidreira
  • Aloe Socotrina
  • Abrunheiro
  • Carvão Vegetal

 cólicas em bebês - Colic Calm

A primeira vez que dei para o Lorenzo, ele se acalmou e dormiu na hora!!! Eu juro para vocês mamães, o remédio fez milagres aqui em casa.

A partir daí, nunca mais faltou! Para meu desespero, as cólicas do Lorenzo duraram até o 4° mês. Muitas pessoas me diziam que só ia até o 3°.

Ainda assim, eu dava o anti–gases, fazia exercícios de bicicletinha com as perninhas dele, usava o happi tummi, colocava ele nos meus braços de barriguinha para baixo e dava banhos de ofurô que ajudavam a relaxar. Além de não comer todos aqueles alimentos que estamos cansadas de saber que podem causar cólicas, cortei o leite e seus derivados porque chegamos a pensar em alergia à proteína do leite de vaca. Mas mesmo assim não passou.  Ou seja, no meu caso, não era nada com o meu leite, e sim com o amadurecimento do sistema digestivo do Lorenzo.

Então mamães, vocês que estão indo fazer o enxoval nos EUA não deixem de comprar o Colic Calm. Aqui em casa usamos 5 vidros, uma amiga nossa usou 4. No Brasil, também podemos encontrar, é claro com um preço maior. Ele foi o único remédio que me salvou, aliás, salvou o Lorenzinho. As outras dicas que mencionei acima ajudaram, mas só o Colic Calm fez efeito mesmo. Super indico, e não tenham medo na primeira impressão porque ele é preto (por causa do carvão vegetal), e ele sai todinho no cocô do bebê (que consequentemente também fica preto).

É importante deixar claro que nenhum remédio deve ser usado sem prescrição médica. No caso do Colic Calm, somente compramos após conversar com a Pediatra do Lorenzo, e ela liberar o uso.

Espero que essa dica ajude as mamães que estão passando por esse sofrimento também!

 

Post editado: Como não moramos mais no Brasil, não tenho mais o contato da pessoa que vende Colic Calm.

 

Super beijo!

*Este post não é um Publieditorial, e representa a minha opinião sobre os serviços e produtos mencionados neste post*

83 Comentários
Saúde e Bem Estar
Página 21 de 22Primeira...1819202122