•  17 set 2015  •

Exames Gestacionais

Oi mamães! Quando descobrimos que estamos grávidas, ficamos ansiosas com tudo o que precisamos fazer. Já começamos a planejar tudo, pensamos no nome do bebê, no sexo, nos ultrassons (coisa de mãe) rs, nas consultas. Hoje trago para vocês um guia de todos os exames obrigatórios, sugeridos e indicados para casos específicos durante os três trimestres da gravidez. Quando estava grávida do Lorenzo, eu sempre procurava saber quais os exames que eu precisava fazer. Ficava ansiosa por cada ultrassom, detestei o exame da Curva Glicêmica rs. Para as gestantes atendidas pelo Sistema Único de Saúde, o SUS, são estabelecidos os básicos e obrigatórios, enquanto no atendimento privado, além desses, outros podem ser solicitados, dependendo da avaliação médica. Confira abaixo a lista dos exames gestacionais.

exames gestacionais 2

Primeiro Trimestre

Exames Obrigatórios

Hemograma Completo
Para que serve: verifica sinais indiretos de infecção, de anemia ou alterações das plaquetas. É pedido logo na primeira consulta.

Tipagem Sanguínea
Para que serve: além de identificar o tipo sanguíneo (A, B, AB, ou O) mostra se a mulher é Rh positivo ou negativo. Se a mãe for Rh negativo e o pai Rh positivo, a gestante precisa tomar uma injeção de imunoglobulina na 28ª semana de gravidez e nas primeiras 72 horas após o parto caso o bebê seja Rh+. A “vacina” serve para o organismo da mãe não reconhecer, em uma próxima gravidez, o feto como “estranho”. Caso essa dessensibilização não aconteça e o sangue do feto entrar em contato com a corrente sanguínea da mãe, o organismo dela passa a produzir anticorpos que podem atacar o bebê, danificando os glóbulos vermelhos dele causando, por exemplo, anemia.

Sorologia para Sífilis (VDRL e FTA-ABS)
Para que serve: analisa a existência de micro-organismo Treponema pallidum, causador da doença, que é sexualmente transmissível. Se não for tratada, a sífilis passa para o feto pela placenta e pode causar desde malformações graves (algumas irreparáveis) até a morte do bebê. Há risco de aborto.

Sorologia para HIV
Para que serve: verifica a presença do vírus causador da AIDS. Quando a doença é tratada corretamente durante a gestação e os cuidados necessários são feitos na hora do parto, as chances de o bebê ser contaminado pelo vírus são menores.

Sorologia para Hepatite B
Para que serve: verifica a existência do vírus que causa a hepatite B. As pessoas que contraem a doença têm probabilidade de 40% para cirrose hepática e 40% de câncer de fígado. São doenças graves, pois a infecção leva à doença crônica do fígado. Se o bebê for atingido pelo vírus, poderá ter os mesmos problemas ao logo da vida.

Sorologia para Hepatite C
Para que serve: verifica a existência do vírus que causa a hepatite C. As pessoas que sofrem com a doença têm probabilidade de 40% para cirrose hepática e 40% de câncer de fígado. São doenças graves, pois a infecção leva à doença crônica do fígado. Se o bebê for atingido pelo vírus, poderá ter os mesmos problemas ao logo da vida.

Sorologia para Toxoplasmose
Para que serve: detecta se a gestante está infectada pelo protozoário Toxoplasma gondii, transmitido por fezes de animais, principalmente gatos, carnes cruas e malpassadas de mamíferos ou frutas, legumes e demais carnes contaminadas durante o manuseio. Pode passar pela placenta e ter ou não consequências sobre o bebê. Os problemas que podem surgir são: hidrocefalia, cegueira congênita e até a morte.

Sorologia para Rubéola
Para que serve: verifica se a gestante contraiu a doença. Embora seja, em geral, inofensiva para a mulher, a rubéola pode causar malformações cardíacas, oculares e cerebrais no feto, e aborto ou parto prematuro quando contraída durante a gravidez.

Sorologia para Citomegalovírus
Para que serve: verifica a existência do vírus. O risco é a mulher contrair durante a gravidez. Se passado para o feto pode causar problemas como baixo peso, microcefalia e icterícia, além de ser a principal causa de surdez congênita.

Urina 1 e Urocultura
Para que serve: verifica se a mulher tem alguma infecção urinária com ou sem sintomas aparentes. Quando não tratada, pode levar ao trabalho de parto prematuro. O exame pode ser feito uma vez a cada trimestre. Além disso, o exame pode também identificar a presença de proteínas na urina (o que pude sugerir a presença de doença hipertensiva da mãe), a presença de glicose (podendo sugerir diabetes) e a presença de cristais (o que pode sugerir o risco ou presença de cálculos renais).

Papanicolau
Para que serve: o exame preventivo para câncer do colo do útero é pedido especialmente às mulheres que não o fizeram nos últimos três anos. Identifica infecções vaginais que podem comprometer o bom desenvolvimento da gravidez.

Ultrassom Básico Obstétrico Endovaginal ou Transvaginal
Para que serve: confirma a presença do embrião, o tempo de gravidez, a frequência cardíaca do feto e se há um ou mais embriões sendo gerados.

Translucência Nucal e/ou Fluxo do Ducto Venoso
Para que serve: o objetivo é medir a prega da nuca do bebê para, junto com outros exames, avaliar o risco de o feto ter Síndrome de Down. Apesar de não ser um exame coberto pelo SUS, todo médico deve pedir. A medida do Fluxo do Ducto Venoso também é um exame aplicado em conjunto ou separadamente para a avaliação deste mesmo risco.

Teste Oral de Tolerância à Glicose (TOTG)
Para que serve: diagnostica com maior segurança o diabetes, especialmente em pacientes com casos na família e obesidade. Recomenda-se manter a alimentação habitual nos dias anteriores ao exame.

Exames Recomendados

TRH, TSH T3, T4 e T4 Livre
Para que serve: verifica a função da tireoide. O hipotireoidismo, quando não tratado, pode levar ao aborto, e o hipertireoidismo piora os enjoos e crises de vômito, por exemplo. A Organização Mundial da Saúde não inclui como obrigatório, mas alguns médicos pedem.

Ecocardiografia Fetal
Para que serve: verifica a presença de problemas cardíacos no feto. Geralmente é pedido para gestante acima de 40 anos ou com histórico de doenças cárdicas tanto em gestações anteriores como na própria família.

Exames Específicos

Coombs Indireto
Para que serve: detecta o aparecimento de anticorpos em gestantes que tenham fator sanguíneo Rh negativo. Se o resultado der positivo, o feto vai desenvolver ou não algum grau de anemia.

Perfil Bioquímico Fetal
Para que serve: avalia o risco de o feto ter alguma anomalia cromossômica junto com a ultrassonografia morfológica de 1º trimestre (entre a 11ª e a 14ª semana de gestação). Indicado principalmente para pacientes com risco reconhecidamente maior de anomalias cromossômicas – o principal grupo são mulheres com idade avançada, em especial após os 40 anos.

PPF (Protoparasitológico de Fezes)
Para que serve: analisa a presença de verminoses ou protozoários, que podem colaborar para o aparecimento da anemia.

Cariótipo
Para que serve: é pedido quando o ultrassom que faz a mensuração de translucência nucal mostra alguma alteração. É um estudo cromossômico do feto, invasivo, que serve, por exemplo, para diagnosticar síndromes cromossômicas.

Biopsia de Vilo Corial
Para que serve: verifica a presença de alguns distúrbios fetais e anomalias. Também detecta distúrbios cromossômicos como a Síndrome de Down.

Dosagem de Ureia, Ácido Úrico e Creatinina
Para que serve: a análise determina a quantidade dessas substâncias para saber se estão dentro do parâmetro normal. Feito em pacientes com histórico de doenças renais.

Teste de Enzimas Hepáticas
Para que serve: avalia a quantidade de enzimas hepáticas. Solicitado quando a gestante tem alguma doença relacionada ao fígado ou com pré-eclâmpsia (para avaliar o grau da doença).

Ecocardiograma e Eletrocardiograma
Para que serve: o ecocardiograma verifica alterações cardíacas na mãe, sejam congênitas ou adquiridas.

Medida ou Mensuração
Laboratorial da Pressão Arterial
Para que serve: ligado com a pressão arterial. Solicitado para grávidas hipertensas.

Segundo Trimestre

Exames Obrigatórios

Ultrassom Morfológico
Para que serve: calcula a mensuração da translucência nucal, que ajuda a rastrear a presença de vários tipos de síndromes cromossômicas. A mais comum é a Síndrome de Down. É possível ainda verificar a qualidade do liquido amniótico, a formação feto (cavidade abdominal, bexiga, estômago e membros) e o sexo. No morfológico é preciso seguir um protocolo. Se antes algum detalhe sobre a formação do feto não pode ser analisado, devido à posição do bebê, por exemplo, o médico precisa relatar todas as informações exigidas pelo protocolo e isso faz com que o exame seja mais demorado.

Exames Específicos

Amniocentese
Para que serve: verifica a existência de doenças genéticas e infecções como toxoplasmose, rubéola, citomegalovirose, etc. É indicado também quando o feto apresentar alguma doença que necessite de um estudo mais especifico ou quando a mães tem mais chances de te rum bebê com Síndrome de Down, por exemplo como as mulheres com mais de 35 anos ou que tenham casos na família.

Ecocardiograma fetal
Para que serve: solicitado quando no ultrassom do 2º trimestre é diagnosticado qualquer problema cardíaco. Alguns médicos prescrevem a todas as pacientes com mais de 35 anos, mesmo que a translucência nucal não tenha apresentado nenhuma anormalidade – em 80% dos casos de síndromes, que são verificados no exame da translucência, existe cardiopatia associada. Deve ser realizado por um cardiologista especializado em fetos.

Cordocentese
Para que serve: verifica a presença de alterações cromossômicas. É pedido somente quando o resultado precisa sair rapidamente, como nos casos em que o feto esteja com anemia severa ou com alguma malformação. É mais utilizado para fazer transfusão de sangue intra útero.

Beta Gonadotrofina Coriônica Humana
Para que serve: ajuda a rastrear a possibilidade de o feto ter Síndrome de Down. Indicado quando o ultrassom indicar um resultado sugestivo para a síndrome. Deve ser realizado no inicio do 2º trimestre, por volta da 14ª semana. Integra o exame chamado de “teste tríplice”

Teste de Proteína Plasmática
Associada a Gravidez (PAPP-A)
Para que serve: verifica os níveis dessa proteína, que é produzida exclusivamente pela placenta. Indicado quando o ultrassom indicar um resultado sugestivo para a síndrome. Quando o feto é portador da Síndrome de Down , os níveis de PAPP-A no sangue materno são, em média, 50% mais baixos que o norma. Integra o exame chamado “teste tríplice”.

Dosagem de Ureia, Ácido Úrico e Creatinina
Para que serve: a análise determina a quantidade dessas substâncias para saber se estão dentro do parâmetro normal. Feito em pacientes com histórico de doenças renais.

Teste de Enzimas Hepáticas
Para que serve: avalia a quantidade de enzimas hepáticas. Solicitado quando a gestante tem alguma doença relacionada ao fígado ou com pré-eclâmpsia (para avaliar o grau da doença).

Ecocardiograma e Eletrocardiograma
Para que serve: o ecocardiograma verifica alterações cardíacas na mãe, sejam congênitas ou adquiridas.

Medida ou Mensuração Laboratorial
da Pressão Arterial
Para que serve: ligado com a pressão arterial. Solicitado para grávidas hipertensas.

Terceiro Trimestre

 Exames Obrigatórios

Ultrassom obstétrico
Para que serve: verifica a quantidade de liquido amniótico, o crescimento e o peso do feto, o batimento cardíaco do bebê e a maturação e a localização da placenta, além de mostrar detalhes dos órgãos internos e dos membros do bebê.

Cardiotocografia
Para que serve: é feito durante ou no inicio do trabalho de parto para avaliar o bem-estar do bebê. São registrados os batimentos cardíacos, a movimentação e a contração uterina. Mostra indiretamente se o feto está com sinais de oxigenação cerebral insuficiente ou compressão do cordão umbilical (como nos casos em que o cordão esteja enrolado no pescoço).

Ultrassom Obstétrico
com Dopplervelocimetria Colorida
Para que serve: avalia a vitalidade do bebê por meio do fluxo sanguíneo nos vasos, e também mede a resistência vascular, em especial das artérias uterina, umbilical e cerebral. Feito a partir da 28ª semana, pode ter indicação mais precoce em casos de suspeitas de doenças maternas associadas como a hipertensão e o diabetes. É indicado em alguns casos quando há suspeita de um risco de sofrimento fetal crônico, quando a grávida tem pressão alta ou para rastreamento de pré-eclâmpsia.

 Exames Recomendados

Pesquisa da Bactéria Entreptococo B na Cultura de Secreção Vaginal
Para que serve: detecta a presença dessa bactéria na entrada da vagina ou em volta do ânus. Se confirmado, os médicos podem fazer procedimentos específicos na hora do parto para proteger as crianças, como aplicar antibióticos. Se contaminado, o bebê pode desenvolver um quadro grave de infecção que pode levar até a morte.

Exames Específicos

Perfil Biofísico Fetal
Para que serve: recomendado para casos onde há suspeita ou risco de comprometimento da vida do bebê. Avalia a quantidade do liquido amniótico e também os movimentos físicos e respiratórios fetais, do tônus e da reatividade da frequência cardíaca (reflexo do bebê que, quando se movimenta, o coração acelera).

Ultrassom 3D ou 4D
Para que serve: apesar de você conseguir ver melhor o bebê, e até a fisionomia dele, tem pouca vantagem em diagnosticar problemas quando comparado ao ultrassom comum. É possível ver o rosto, as orelhas e diagnosticar fissuras labiais, por exemplo. Também solicitado quando se percebe uma cardiopatia no 2º trimestre, ou qualquer outra malformação fetal. Pode ser feito nos demais períodos da gravidez.

Dosagem de Ureia, Ácido Úrico e Creatinina
Para que serve: a análise determina a quantidade dessas substâncias para saber se estão dentro do parâmetro normal. Feito em pacientes com histórico de doenças renais.

Teste de Enzimas Hepáticas
Para que serve: avalia a quantidade de enzimas hepáticas. Solicitado quando a gestante tem alguma doença relacionada ao fígado ou com pré-eclâmpsia (para avaliar o grau da doença).

Ecocardiograma e Eletrocardiograma
Para que serve: o ecocardiograma verifica alterações cardíacas na mãe, sejam congênitas ou adquiridas.

Medida ou Mensuração
Laboratorial da Pressão Arterial
Para que serve: ligado com a pressão arterial. Solicitado para grávidas hipertensas.

Fonte:http://revistacrescer.globo.com

0 Comentários
Gravidez
Deixe seu comentário